Cotações

    ***** = Obra-prima
    **** = Ótimo
    *** = Bom
    ** = Fraco
    * = Turkey

Outros sites

Histórico

Assine o RSS


O que é isto?

mentiras e verdades em 24 fotogramas ou 29 frames por segundo!

COM A MORTE NA ALMA

Quando ouvia o Carlão dizer que "Dois Córregos" tinha sua narrativa que seguia com o tempo das águas, sempre lembrava do filme sutil que vi numa sala do ABC em 99 (justamente o próprio Dois Córregos). Lembro do efeito que ele causou no Multiplex e do mesmo efeito que causou no teatro de SBC dias depois e desta vez, com a visita do diretor.

Ao ver o filme irmão mais novo, "Bens Confiscados" não foi diferente. O vi em duas pré estréias. Nesta terceira vez eu queria carimbar meu dia cultural, tal qual marcavam bois, que minha virada cultural se iniciaria com o filme do Carlão.

E o filme segue o tempo com evidências incríveis ressaltando na tela. Se em "Dois Córregos" seria o tempo das aguas, "Bens..." seguiu pelas verdades ditas, pela resistência de Serena que foi cedendo tanto para Miklos como para Luís. Qualquer objetivo de se preservar, expunha muito as fragilizações. Foi a mesma sensação que tive ao ver filmes do Zurlini.

   

Parem de descer a lenha!...Werner ficou a pampa nessa, vai...

E como toda parte técnica pendia a favor nesse filme! A fotografia do Jacob Solitrenick, a cenografia que me lembrava do Rossi  no Garotas do ABC, e tudo que fazia sentido ali, como o começo "aula de grua".

Não precisa citar que o filme causou efeitos a mais em mim. Das primeiras vezes que o vi, estava acompanhado de uma garota especial e ao tocar "Sonho e Saudade" de Virgínia Rosa, foi motivo de choradeira contínua até os momenos finais do filme com o encontro de Serena solitária na última sequência. Devo confessar que tenho que me abrir à comunidade A Imagem Eterna de que os planos de Serena abatida na frente do Hotel me dilaceraram o coração. Não estive sozinho...Ana Martinelli estava de testemunha e presenciou a aguaceira e inclusive esperou esta última alma azulada que ficou até a retirada do rolo, sozinho na sala de projeção, sem vontade de levantar e deslocado no tempo-espaço ou na imagem-tempo.

Disparado um dos melhores filmes que vi e me ajudou a saber onde me tratarei psicologicamente: Dois Córregos ou Cidreira.

    

Carlão e JAcob comemorando o rolo 100

 

Por Vebis Jr


Escrito por Vebis Jr, Almir ou Lobo às 23h49 [] [envie esta mensagem]

[ ver mensagens anteriores ]