Cotações

    ***** = Obra-prima
    **** = Ótimo
    *** = Bom
    ** = Fraco
    * = Turkey

Outros sites

Histórico

Assine o RSS


O que é isto?

mentiras e verdades em 24 fotogramas ou 29 frames por segundo!

Passaporte pra loucura - parte 2

Construção de plano a la Neo Realismo é muito bonito ao ler num livro e tal, mas na prática é de foder com a vida de qualquer um.

 

Uma porque tu pensa que poderá contar com a ajuda de alguém que te cedeu a casa, no caso, um quarto apenas, e quando tudo muda, a produção migra rumo a um novo lugar que não se sabe onde vai ter ponto de luz, ou tomadas necessárias, e claro: mise en scene de alguma locação.

 

Marcelo Colaiacovo que operou a câmera. Memorável eu abandonar a câmera.

 

Tem hora quero fazer trecho do meu filme algo com domínio de tempo, espaço e câmera, muito do chamado instinto do olho que observa, porém, quebre um plano para ver o que acontece: Morre o story Board, mata seu câmera que ficaria te perguntando de planos possíveis e ficamos fritando na concepção do plano ideal.

 

Por fim, acaba-se criando na marra os planos ideais, com ou sem movimentos de câmera. Foi assim com planos adicionais que faltaram. Gravar uma cena do Jipe com um super grip (equipamento que acopla a camera no capô do carro, frente ao parabrisa fronteiro), descobrir que os ciclos do motor interferem na captação de áudio da câmera e assim, podando os diálogos, enfim, toda uma série de problemas que ninguém espera que leva qualquer diretor a beira da loucura.

Acionamos o foda-se e faz os planos da maneira que for possível.

 

Paulinha Grande prestes a atravessar a rua no encontro com Nascimento.

 

Lembro quando li no livro do Sganzerla: o plano ideal justifica o uso de grandes estúdios, quanto que o melhor angulo possível é o do tal cinema urgente!

Só que tem hora que o melhor ângulo possível, se torna "Se conseguir tirar leite de pedra, melhor pra você!" Desafios não param um segundo sequer. Melhor pra mim, tais quais os Espartanos que experimentavam seu poder de guerra nos Periécos, assim fiz eu com "Das faces e sombras", já me instrumentalizei com todos problemas latentes que poderão surgir em "Nas Duas Almas". Que venham as dificuldades!

 

Marcelão, Nascimento que me deu uma sugestão: O que acha de eu chegar mancando e ela me perguntar: - o que aconteceu? e eu responderia: pisei na merda!

Resposta óbvia: - Não, Nascimento!


Escrito por el cabrón de la pelicula às 21h46 [] [envie esta mensagem]

[ ver mensagens anteriores ]