Cotações

    ***** = Obra-prima
    **** = Ótimo
    *** = Bom
    ** = Fraco
    * = Turkey

Outros sites

Histórico

Assine o RSS


O que é isto?

mentiras e verdades em 24 fotogramas ou 29 frames por segundo!

Sessão

O grande Renatão Doho colocou um texto no blog dele da qual comenta sobre um dos melhores diretores da atualidade no cinema: Robert Rodriguez (aqui, minha opinião). Sinto-me na obrigação de quando comento deste diretor, exaltá-lo quando o texto que leio é legal como do Doho, e até defendê-lo quando é criticado. Faço isso por ser fã e porque o acho um dos mais ousados, até mais que seu comparsa Tarantino. A ousadia extrapola seu espaço como diretor a ponto de ter o botão de foda-se continuamente ligado:

A Academia lhe ameaça caso colocasse o nome de Frank Miller no título do filme Sin City. Aí o chicano levanta o dedo do meio e coloca lá sem qualquer ressentimento, tendo até platéia para ver isso na entrega do prêmio Scream Awards.

 

Na cerimônia do Scream Awards

 

Ser atitude no cinema e um amante da bitola digital o fez ganhar um lugar na rodinha de amigos "que tem amado o digital" como George Lucas, Spielberg, Zemeckis, Cameron para que se discutam sempre o futuro do cinema digital.

 

Aqui está o Diretor metendo a mala de "Mariachi" durante as gravações.

 

Rodriguez é responsável por um dos, senão o mais fiel filme de rockabilly que o mundo já teve, no caso, falo de Roadracers, um filme que foi meu presente de uma amiga chamada Paulinha que se casou com um Chicano na California e me mandou de presente o filme que até algumas semanas atrás, não tinha sido lançado em DVD. Se não me engano é seu primeiro telefilme. Uma das postagens de Doho comenta do estilo Fashion de Rodriguez em usar bandanas, ou quando mete a mala de Hillbilly ou Cholo pelos chapéus.

        

As várias faces e visuais do diretor.

 

Existe é claro, toda uma classe para se vestir em certos diretores que ele citou, mas bem como ele sabe, quase todo Xicano e que vem de raízes porta-estandartes do rock, da qual veio Rodriguez, é meio que consequência a indumentária tão chamativa. Afirmo isso de maneira protagonizada, pois no meu curta a ser gravado nestes dias "Nas Duas Almas", gastei uma puta grana em figurino pra fazer Blaser de fogo, de oncinha fora os creepers (sapatos de Rockabilly) e que claro, depois do filme ficam para mim.

Já passei por diversas situações interessantes por causa do visual sendo apenas um "mero" apreciador de cinema e que se mete a besta em tentar fazê-lo, só que o peso de uma indumentária, não se discute, é o famoso "ver pra crer" como a parada funciona ao ponto de tirar risadinhas de uns e suspiro de outras. Um amigo meio canastrão que tenho apelidado de Costeleta me disse: - É assim mesmo! A gente é rocker, cara! As minas pagam pau e a gente num pode dá brecha! Enquanto os paus no cú da minha facu me tiram porque uso roupas de oncinha, tô lá comendo a mina deles. Momento impagável do amigo. Portanto aqui já entraria quase um código de ética: vestir-se bem, nos faz sentirmos bem, porém, que isso jamais suba a cabeça. Mas que quando rodo meus trampos eu amo usar chapéus e bandanas, aaaa isso já foi exibido aqui mesmo em algumas postagens no final do ano em fotos de making of! Por isso, jamais reclamaria do Rodriguez, mesmo que não o curtisse, senão estaria sendo o pior dos hipócritas.

 

      

Eis aqui, um filme inédito do diretor no Brasil em distribuição, apenas exibido nas TVs.


Escrito por el cabrón de la pelicula às 20h25 [] [envie esta mensagem]

[ ver mensagens anteriores ]