Cotações

    ***** = Obra-prima
    **** = Ótimo
    *** = Bom
    ** = Fraco
    * = Turkey

Outros sites

Histórico

Assine o RSS


O que é isto?

mentiras e verdades em 24 fotogramas ou 29 frames por segundo!

Clash of Titans

Hoje estava andando de bicicleta, pois minha lambretta está nuns acertos e me deparei com algo nostálgico. Essa nostalgia fica com a mesma decupagem de quando Dsaniel Day Lewis vai atrás da Michelle Pfeiffer ao final de "A época da inocência" e por um reflexo na janela, repensa na Wynona Ryder e sai andando. Isso ocorreu comigo hoje.

 

Gravura sobre punks

 

Passa um garota de bike cantando bem alto "Strenght to endurance" do Ramones. Veio toda infância imediatamente. E penso a todo momento em começar a roteirizar minha historia de longa-metragem. Claro que prefiro fazer vários curtas antes trabalhando toda questão urbana e vivência de tribos e gangues até afinar para esse, semelhante ao trabalho de "texas-hotel" ter virado depois "Amarelo Manga". Tretas, brigas, quando apanhei, quando bati quando me impressionei em ver o peso visual dos Skinheads chegando nmum ambiente de show, dos punks Carniça levando moedas velhas pra jogar no Johnny Rotten devido a sua turné em 1995, de brigas em frente a Zoster em São Caetano, dos campeonatos de Topete que rolavam na Hullish, ou das tretas na estação de Trem da Luz. Só vi treta semelhante em cinema em alguns filmes de Xicanos como "American Me", "Marcados Pelo Sangue", "Warriors", outros um pouco diferentes como "Colours", "Wanderers" e um dos que mais honra a ocasião seria "Gangues de Nova Iorque". Repito a palavra de peso: Gangues.

 

         

Rockabillys pelo mundo

 

Era muita informação pra uma criança e muita alegoria que uma cabeça poderia suportar, mas acompanhei devido a parentes ligados ao mundo do rockandroll. Neste final de semana, estive na exposição "rockers" que rolou na Faap sobre as fotos de Bob Gruen com curadoria do Supla. Mais coisas que estão pululando minha cabeça a acertar o passo e recorrer à Ana Paul em me ajudar no roteiro.

 

 

 Uma foto por Bob Gruen, encontro de Robert Gordon, Springsteen e Link Wray.

 

Tudo isso porque me sinto na obrigação de fazer um filme sobre o que vivi e vi. Paul Thomas Anderson quando fez "Boogie Nights - Prazer sem limites" disse que sua infância era de subir em muros que estavam em frente de limusines e descobrir que naquele casarão, estava rolando um filme pornô. E assim o fez, um filme que retratou o Vale de San Fernando. O ABC a caminho de Sampa deixou seus corpos estirados no chão simplesmente porque numa guerra alguém defendia seu posto com frases "Sou Punk" e apanhava feio. Mas sei que quem dizia isso ou representava isso, acreditava neste rótulo que muitos depois de um tempo, se disfarçavam de "crescidinhos" e negavam rótulo.

 

         

Cena de Warrios, um dos principais filmes de gangues de Walter Hill

 

É legal parar pra pensar que alguém apanhava porque se assumia num mundo que transitava e despencou num abismo em que o que mais padecem hoje é por falta de personalidade. Claro que sei que existem outras maneiras de criar sua personalidade de maneira "proprio cunho" ou no universo "do it yourself", mas quero enxergar e escrever e filmar apenas o que nasceu na rua. Vai dar trabalho, mas já penso nisso.

Ouve-se um garotinho duvidando que o vovô foi punk até descobrir que este foi no show do Sex Pistols:

- Vovô, você viu o Sex Pistols tocando?

- Vi sim...mas já haviam assumido a farsa!

- Nossa, que punk isso. E como foi quando eles tocaram Anarchy in the U.K?

- Não sei querido. Achei que se eu não abandonasse o show na hora desta música, não estaria honrando minha raíz punk!

- Nooooooosa, o vovô é punk mesmo!

 

Só pra completar, No momento que escrevo este texto, passa no National Geographic Channel uma gangue de Hienas atacando uma Leoa. Pelo jeito, é instinto mesmo!


Escrito por el cabrón de la pelicula às 17h55 [] [envie esta mensagem]

[ ver mensagens anteriores ]