Cotações

    ***** = Obra-prima
    **** = Ótimo
    *** = Bom
    ** = Fraco
    * = Turkey

Outros sites

Histórico

Assine o RSS


O que é isto?

mentiras e verdades em 24 fotogramas ou 29 frames por segundo!

Filmes Natalinos

Pra quem não viu, esta é minha matéria sobre filmes de Natal que saiu no Omelete e como ela é na íntegra. Agradecimentos especiais ao Francis, ao Tadeu do regra Anárquica e ao Filipe Furtado, amigos constantes!

Quando se fala de Natal, muitos filmes vêem à cabeça por algum tipo de memória emotiva, e junto disso, os filmes que participaram diretamente ou indiretamente para nosso imaginário de Natal reforçando o clima e atmosfera da alegria.
E para que esta busca seja facilitada, a idéia deste texto é resgatar na memória vários filmes que trabalham o repertório natalino.

Claro que nem todos acabam ganhando espaço como o próprio “Rudolf, a rena do nariz vermelho” entre outros que são de difícil acesso até mesmo para o “universo da baixaria”.

Separaremos duas categorias sendo uma delas filmes de Natal e a outra filmes no Natal.

 



FILMES DE NATAL

- Férias Fustradas de Natal (1989) de Jeremiah Chechik – A família Griswold sempre é retratada de maneira muito sem limites no cinema, o que ajuda muito um filme de comédia a manter a direção precisa, estréia do diretor Jeremiah Chechik (de Vingadores) que se aventurou posteriormente na TV. Aqui o jogo inteiro da família funcione, por mais que Chevy Chase seja a alma de toda a série por estar no auge de sua carreira.

- O estranho mundo de Jack (1993) – O rei da cidade do Dia das Bruxas troca sua cidade pela cidade do Natal na busca de novas experiências. Conto gótico belíssimo que retrata com belíssima direção as reflexões de uma entidade cansada de seu ofício.

- Os fantasmas contra atacam (1988) de Richard Donner uma versão de Charles Dickens ( a Christmas Carol) coloca Bill Murray no seu auge pós Saturday Night Live onde este interpretando um arrogante dono de empresa de entregas recebe visita de entidades fantasmas na véspera de Natal para que aprenda a trabalhar melhor sua sensibilidade.

- Uma história de Natal (1983) de Bob Clark talvez para se redimir do teor pesado de seu filme de 1974, Clark aqui dirige uma história suave e leve partindo de uma criança a narrativa, bem aos moldes da tele-série “Anos incríveis” sobre sua obsessão em querer uma espingarda de ar comprimido vermelha que recebe questionamentos negativos inclusive do Papai-Noel. Destaque para seqüências especiais como “eu duvideodó duas vezes que você coloca a língua no poste” e o abajur de formato de perna que o pai compra para colocar na janela da sala!

- Milagre na rua 34 (1947) de George Seaton, (com regravação de Les Mayfield em 1994) Quase um clássico da chamada “sessão da tarde” retrata um senhor bonachão que é contratado como Papai Noel numa loja de conveniência onde justamente além da dona, a filha são céticas nas crenças sobre Santa Claus.

- The Grinch (2000) de Ron Howard Uma criatura folclórica norte americana que no filme vive no Monte Espicho e se sente aborrecido a cada vez que chega o Natal. Tal qual um sátiro (aquela criatura brincalhona de pés de cabra), Grinch resolve sabotar ao Papai Noel roubando os presentes assim que o velhote sai das casas.Howard escorrega na sua maneira limitada de pensar o que uma criatura faria em algazarras e o que acaba chamando mais atenção no filme é o cachorro e uma garotinha que se encontra num momento de reflexão sobre o espírito de Natal.




FILMES NO NATAL

- Natal Branco (1954) de Michael Curtiz – Dois ex combatentes da guerra mundial se dedicam a uma vida artística e descobrem que um antigo amigo do exército está com problemas financeiros em sua pousada. O filme demonstra todo o espírito de solidariedade para homens que poderiam vir sequelados no pós guerra, mas o que irrompe é o sentido a amizade, que a atmosfera do filme tanto pede!

- Duro de Matar 2 (1990) de Renny Harlin – John Mclane é a mostra viva de equívocos de personagens nos lugares errados, justamente o fio condutor do filme. Presente num aeroporto tomado por terroristas as vésperas de um Natal. Nasce a partir daí, três situações que desencadeiam as tramas impossíveis para o policial: os terroristas que tomaram o aeroporto, o chefe de polícia que sempre gora suas atitudes e o avião em que sua mulher virá que sobrevoa o aeroporto esperando liberação enquanto lhe sobrar combustível. Talvez o melhor filme de Harlin e uma peça totalmente cabível no repertoria da franquia de Duro de Matar.

- Trocando as bolas (1983) de John Landis – Landis, como de costume sempre faz nos seus filmes, as figuras que vivem à margem da sociedade triunfar de alguma maneira.
Dan Aykroyd na pele de um executivo e Eddie Murphy um mendigo, tem seus papéis na sociedade trocados a partir de uma aposta dos milionários Bellamy e Ameche, tios do tal executivo. A inversão dos valores e a busca de um sentido nas vidas novas proporcionadas a cada um é o ponto que aproxima a obra de Landis em excelentes comédias de Jerry Lee Lewis, Ernst Lubitsch ou Preston Sturges.

- Felicidade não se compra (1946) de Frank Capra. Talvez um dos maiores diretores norte-americanos a construir o ideal de cinema industrial de Hollywood, Capra esculpi com a ajuda de James Stewart um positivismo de um homem que prestes a se matar, recebe a visita de um anjo que lhe mostra o que seria das pessoas ao seu redor se não tivesse existido. O filme não envelhece e se demonstra presente em listas de melhores filmes do mundo por ter tudo muito bem equilibrado, desde ação dramática até o domínio de tempo, espaço e câmera.


- Esqueceram de mim 1 (1990) e 2 Perdido em Nova Yorque (1992) de Chris Columbus – Mais famílias peculiares no Natal. Só que desta vez são os McAllister que saem para o Natal e esquecem o filho em casa no primeiro e no aeroporto no segundo filme.
Sozinho, o garoto Kevin tem que se virar sozinho e ainda escapar das investidas de dois ladrões, os famosos “bandidos molhados”. Aqui o diretor tem liberdade e segurança num terreno infanto-juvenil em que o herói cria armadilhas para afugentar os ladrões que sempre caem nos truques muito engenhosos. O roteiro poderia perigar cair na mesmice, mas Columbus sabe bem como deixar fresquinho na memória de muita gente a diferença dos dois filmes, demarcando o que amedronta no imaginário infantil com vários símbolos criados crianças côo representação de perigo e superação.


- Um herói de brinquedo (1996) de Brian Levant
O atual governador dos USA profetizou sua falta de tempo para afazeres familiares neste filme que depois de uma gigantesca brecha com seu filho de faltar na sua graduação de caratê, devide reparar o erro indo atrás do objeto de desejo do garoto, o famigerado “Turbo Man”.
Tudo aconteceria muito bem se o brinquedo não estivesse esgotado na véspera de Natal, fazendo com que o pai fizesse uma varredura para encontra-lo e no meio do percurso arranjar um oponente à altura: o comediante Sinbad n a pele de outro pai desnaturado em busca do sagrado Turbo Man.

- Black Christmas (1974) de Bob Clark e refilmagem (2006) de Glen Morgan.
Oriundo da primeira onde de Slasher movies da década de 70, Clark que trabalhou os adolescentes em outros prismas pelo filme “Porkys” aterroriza um grupo de garotas numa pensão as vésperas de Natal em que uma a uma vai aparecendo morta e como de costume, despistando as atitudes da polícia.


Escrito por el cabrón de la pelicula às 14h55 [] [envie esta mensagem]

Feliz Natal Ho-ho Shhh-Shhh Aos amigos blogueiros de cinema ou não, meus votos de ótimo Natal com muita paz, saúde e felicidade!



Gracias por tua visita!


Escrito por el cabrón de la pelicula às 14h11 [] [envie esta mensagem]

[ ver mensagens anteriores ]